Músicos

Eva Braga Simões

Natural de Braga, Eva Braga Simões iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, onde estudou piano e flauta e onde veio a concluir o curso complementar de Canto. Licenciou-se em Canto pela Universidade de Aveiro, no âmbito da qual foi distinguida com uma bolsa de mérito.

Estudou com António Salgado, Peter Harrison, Palmira Troufa, Sara Braga Simões, José Oliveira Lopes, Ana Ester Neves, Laura Sarti, Patricia MacMahon e Jill Feldman.

Interpretou, enquanto solista, obras como Stabat Mater e Salve Regina de G. B. Pergolesi (direcção de Cesário Costa), Magnificate Oratória de Natal de J. S. Bach, Gloria de Vivaldi, Requiem,Missa da Coroação, Missa Brevis KV92 e KV65 de Mozart, Requiem de Duruflé, Dixit Dominus e Gloria em si b M (para soprano solo) de Handel, The Ecstasies Above de Tarik O’Regan (direcção de Simon Carrington), A Ceremony of Carols de Benjamin Britten, Nuits e A Colonne de Xenakis, Passio de Arvo Pärt (direcção de Paul Hillier), Proverb e Music for mallet instruments voices and organ de Steve Reich, Nachtwach de Wolfgang Rihm e Four2, Aria e Hymns and Variations de John Cage. Estreou-se em ópera em Dido & Aeneas de Henry Purcell (direcção de Cesário Costa). Participou nas produções de Venus & Adonis de John Blow, L’Enfant Prodigue de Debussy e foi Bessie em Mahagonny Songspiel de Bertolt Brecht e Kurt Weill (direcção de António Saiote). Foi solista na produção A Soberba sob a direcção do actor/encenador António Fonseca e em Yukio Mishima, de Adam Darius (direcção de Kazimir Kolesnik) no Auditório da Fundação Serralves. Em 2010 participou na banda sonora de O Embargo, filme premiado de António Ferreira baseado num conto de José Saramago e em 2011 estreou-se a solo em Roma, com o organista Giampaolo di Rosa.

Recentemente tem-se dedicado à interpretação de música antiga e música contemporânea. Neste contexto já trabalhou com Paul Hillier, Simon Carrington, James Wood, Kaspars Putniņš, Christoph König, Peter Rundel, Graham O’Reilly, Peter Philips, Jonathan Ayerst, António Vassalo Lourenço, Baldur Brönnimann, Fernando Miguel Jalôto, Rainer Zipperling, Ketil Haugsand, Andrew Parrott, Antonio Florio, Laurence Cummings, Arianna Savall e Steve Reich.

Colabora regularmente com La Farsa, Sinfonieta de Braga, Psallentes (Bélgica) e Ars Nova Copenhagen.

É membro do Vocal Ensemble, de AriannaEnsemble (Espanha) e desde a sua constituição, dos Cupertinos e do Coro Casa da Música do Porto.

Ler Mais