Surrealismo

Surrealism in Belgium: the discreet charm of the Bourgeoisie

Desde o início, os surrealistas belgas - entre eles René Magritte, Paul Delvaux, Paul Nougé, E.L.T. Mesens e Marcel Mariën - distinguiram-se dos seus homólogos parisienses com a sua sagacidade, conceptualismo brilhante e habilidade para combinar o fantástico e o quotidiano (por exemplo, os homens de Magritte, ou o icónico espectáculo de uma só lente de Marcel Mariën), e a sua relutância em emitir manifestos ao estilo de Breton.
Este volume revelador celebra o movimento surrealista na Bélgica através de um grupo de mais de 250 pinturas, desenhos, fotografias, gravuras e livros de artistas como Rachel Baes, Paul Delvaux, Camille Goemans, Jane Graverol, Tom Gutt, Jacques Lacomblez, René Magritte, Marcel Mariën, Jacques Matton, Edouard (E.L.T.) Mesens, Paul Nougé, Gilbert Senecaut, Louis Scutenaire, Max Servais, Armand Simon, André Stas Raoul Ubac, Louis Van de Spiegele, Rogier Van de Wouwer e Robert Willems.


[Adaptado]

Ler Mais
  • Local Biblioteca da Fundação Cupertino de Miranda

Notas

 

Informação do Catálogo:

 

Cannone, Xavier

Surrealism in Belgium: the discreet charm of the Bourgeoisie / Xavier Canonne. - Bruxelas: Marot, 2015. - 160 p.; 32 cm. - Obra publicada por ocasião da exposição patente entre 31 de janeiro e 3 maio de 2015, no Artis-Naples, Baker Museum. - ISBN 978-2-93011-743-0.

Surrealismo -- Bélgica -- Séc. 20 / Arte plástica

2-R-02