Surrealismo

Displaying the marvelous: Marcel Duchamp, Salvador Dalí and surrealist exhibition installations

O surrealismo na sua fase tardia abandonou frequentemente espaços de exposição neutros em favor de ambientes que encarnavam ideologias subjetivas. Estas exposições ofereciam aos espectadores assustados uma versão inicial da arte de instalação antes de a forma existir como tal. Em Displaying the Marvelous, Lewis Kachur explora este desenvolvimento analisando três instalações surrealistas elaboradas criadas entre 1938 e 1942. As duas primeiras, a "Exposition Internationale du Surrealisme" (1938) e o "Dream of Venus" na Feira Mundial de Nova Iorque (1939), trataram da fetichização do corpo feminino. A terceira, "First Papers of Surrealism" (1942), focava não a figura mas toda a extensão do espaço de exposição, contribuindo assim para o desenvolvimento da arte não-figurativa em Nova Iorque. Kachur apresenta uma reconstrução visual e verbal completa de cada uma das exposições, evocando a sequência que o espectador contemporâneo teria encontrado.

O livro considera Marcel Duchamp e Salvador Dalí, dois artistas que normalmente não são comparados, dentro de um quadro comum. Duchamp especializou-se em frustrar o espectador, utilizando a sua ironia para pôr em causa a definição da obra de arte. Dalí foi um mestre em desorientar os sentidos ao estabelecer e depois minar as propriedades espaciais e dos objetos do quotidiano. O desafio surrealista, tal como foi expresso por André Breton, foi o de evocar o maravilhoso. Duchamp e Dalí alargaram esse desafio ao domínio físico e comercial da instalação da exposição.

[adaptado]

Ler Mais
  • Local Biblioteca da Fundação Cupertino de Miranda

Notas

 

Informação do Catálogo:

 

Kachur, Lewis

Displaying the marvelous: Marcel Duchamp, Salvador Dalí and surrealist exhibition installations / Lewis Kachur. - Massachusetts: MIT, 2003. - 259, [2] p.; 23 cm. – ISBN 978-02-62611-82-4.

Dalí, Salvador, 1904-1989 / Duchamp, Marcelo, 1887-1968 / Surrealismo / Exposições

2-P-22