Surrealismo

A cinematic artist: the films of Man Ray

Durante os anos 20, Man Ray realizou quatro curtas-metragens experimentais e colaborou numa série de outros projetos com pessoas como Marcel Duchamp, Fernand Léger, René Clair e Hans Richter. Estas obras, juntamente com uma série de ensaios cinematográficos e filmes caseiros realizados durante as décadas de 1920 e 1930, representam a contribuição mais importante para o desenvolvimento de um modo alternativo de fazer cinema no início do século XX. Este livro explora as interações cinematográficas de Man Ray a partir da perspetiva da sua sensibilidade artística interdisciplinar, criando ligações entre filme, fotografia, pintura, poesia, música, arquitetura, dança e escultura. Ao expor a sua preocupação com a forma, e a sua relação ambígua com a política e estética dos movimentos Dada e Surrealista, o autor pinta um retrato íntimo e complexo de Man Ray, o cineasta.
O artista americano Man Ray foi uma das figuras mais influentes da vanguarda histórica, contribuindo significativamente para o desenvolvimento tanto do Dadaísmo como do Surrealismo. Embora o seu trabalho pioneiro na fotografia lhe tenha assegurado aclamação internacional, a sua atividade noutras áreas, nomeadamente no cinema, é relativamente desconhecida e subvalorizada.

[adaptado]

Ler Mais
  • Local Biblioteca da Fundação Cupertino de Miranda

Notas

 

Informação do Catálogo:

 

Knowles, Kim
A cinematic artist: the films of Man Ray / Kim Knowles. - Oxford: Peter Lang Oxford, cop.2012. - 305, [16] p.; 22 cm. - ISBN 978-1-906165-37-6.
Ray, Man, 1890-1976 / Surrealismo -- Séc. 20 / Cinema
2-S-14