Biblioteca

João Dinis Cupertino de Miranda

João Dinis Cupertino de Miranda, sobrinho de Arthur Cupertino de Miranda, nasceu em Vila Nova de Famalicão, no Louro. Foi escritor, inserindo-se na corrente literária do neo-realismo, nos anos 30 e 40 do século XX. Escreveu assinando com seu nome Dinis Cupertino ou usando pseudónimos como Kupertinu ou João Rubem. Colaborou nas páginas literárias dessa mesma corrente estético-literária, tais como "Páginas dos Jovens" (Sintra), que dirigiu, "Ecos dos Jovens" (Sintra), "Secção Literária" (Vila do Conde), "Comércio dos Novos" (Póvoa de Varzim), "Do Espírito Literário" (Vila Real de St.º António), "Página da Gente Moça" (Esposende), "Acção Literária" (Ponte de Sôr), "Lume Novo" (Viana do Castelo), "Boletim Literário" (Figueiró dos Vinhos),"O Diabo" sobretudo com o pseudónimo João Rubem. Destacou-se como ensaísta, principalmente na divulgação da literatura ficcional brasileira (Jorge Amado, Erico Veríssimo, entre outros) e com os ensaios sobre a função e o papel da literatura na nova geração. Publicou em 1942 "Poemas do Minho", em 1943 "Secura", em 1944 "Emoção", em 1945 "Noite Escura", em 1945 "Serenata" e 1945 "Mundo ao Vento". Fez parte do grupo “Jovens Liras”.

Em 2011 a Fundação Cupertino de Miranda recebeu uma quantidade significativa de livros, provenientes da biblioteca pessoal de João Dinis Cupertino de Miranda Esta oferta foi realizada pelos filhos de João Dinis Cupertino de Miranda: Rui Dinis Bastos Cupertino de Miranda e Sérgio Dinis Bastos Cupertino de Miranda.

Ler Mais