Biblioteca

Mário Cesariny

Mário Cesariny de Vasconcelos, representante do Surrealismo português por excelência, foi um poeta, tradutor e pintor. Representou de forma exemplar o Surrealismo, como expressão artística e literária e, sobretudo, como uma forma revolucionária de ver, entender e viver a vida. 
Cedo iniciou a vida literária e artística. Frequentou a Escola de Artes Decorativas António Arroio de 1936 a 1943. É a partir de 1942 que produz as primeiras pinturas, desenhos e poemas, redigindo A Poesia Civil e Burlescas, Teóricas e Sentimentais.
Com Os Surrealistas, em 1949, efetua a primeira exposição do grupo, na Sala de Projeções da Pathé-Baby de Lisboa, a público de 18 de Junho a 2 de Julho. A sua obra poética é uma das mais ricas e complexas aportações à história da poesia portuguesa contemporânea. Nas artes plásticas teve um papel importante como introdutor de novas técnicas e atitudes artísticas. Deve-se ao Mário a primeira colagem surrealista, assim como, um trabalho importante de experimentação matérica rejeitando qualquer preocupação técnica e formal.
Detentor de um acervo pessoal constituído por cartas, postais, fotografias, negativos, cadernos manuscritos, livros intervencionados, entre outros permintindo-nos aceder ao ambiente que o rodeava, a partir das construções e das suas criações, que fizeram parte da sua vida.

*Fotografia Eduardo Tomé

Ler Mais