Temporárias

O SURREALISMO DE NADIR AFONSO

Nadir Afonso Rodrigues nasceu em Chaves a 4 de dezembro de 1920.
Formou-se em Arquitetura na Escola de Belas-Artes do Porto, mas cedo mostrou aptidão para a pintura, apresentando na sua terra natal a sua primeira exposição individual, com apenas 19 anos.
Não esteve ligado a nenhum grupo dos surrealistas portugueses, optou por um caminho mais individualista, mas a sua obra, datada sobretudo da década de 40, destaca essa sua faceta surrealista.
Nesta exposição mostramos mais de 110 obras do artista, sendo maioritariamente inéditos, apresentando-se assim, pela primeira vez, um grande núcleo dedicado ao período surrealista do artista.
Revisitar a história da intervenção surrealista em Portugal é, de alguma maneira, o que esta exposição de Nadir Afonso quer fazer, lembrando de maneira especial na sua poliédrica, mas coerente trajetória artística, um momento ou um dos períodos – da década de quarenta do século passado – marcado pela presença do expressionismo e do surrealismo.
Nas suas obras, o Surrealismo manifesta-se tanto nas técnicas e nas formas como nos temas, com alusões a elementos do mundo mágico, mítico e onírico. Em 1945 pinta Évora Surrealista, em que o próprio título já evocava a influência deste movimento na sua obra. Assim, é incontestável a presença do Surrealismo na obra de Nadir Afonso, como podemos observar nesta exposição.
Nadir Afonso faleceu em Cascais a 11 de dezembro de 2013, com 93 anos.


A exposição estará patente ao público até dia 19 de fevereiro de 2023.

Ler mais
  • Local Centro Português do Surrealismo - Fundação Cupertino de Miranda
  • Data 15 de outubro de 2022 a 19 de fevereiro de 2023
  • Hora 17h00